Passarinho, passará (Feto, Fato)

Um poema que falasse de desejo
Que me traduzisse o medo e a vontade
Qualquer que fosse escrito sem olhos
Um que fugisse, de dentro pra fora
Para te prender em meus laços

Um poema que falasse de cheiro
Tato, gosto, pele
Saliva, suor, sangue
E lágrimas

Um poema que simplesmente
Me devolvesse os teus beijos

5 comentários:

Michele P. disse...

E as palavras salvam... salvará!

Texto fluído, com ou sem trocadilhos.


Um abraço,
Michele

Rita Cupertino disse...

Quando a boca só "pensa" em beijar o desejado e não consegue mais reproduzir o "querer" que vem do coração, o olhar, pode dizer tudo.

E as reticências aparecem e ela fica cabisbaixa, envergonhada e você todo neutro se chega e se faz.

um sorriso depois ajuda a quebrar.

:)

Thalita Clemente disse...

com o perdão da redundância:

perfeitamente perfeito!

Artur Finizola disse...

Este é bem bruto mesmo, feito para traduzir... para entender o sentimento através do poema... de olhos fechados quase que literalmente.

Rita, gosto de sua mania de me deixar mudo com seus comentários. =]
"E as reticências aparecem e ela fica cabisbaixa, envergonhada e você todo neutro se chega e se faz." - Sim, sim, um sorriso depois ajuda mesmo a quebrar.

:]

Rita Cupertino disse...

respectivamente, emudeci. :)

www.aiegua.com.br - Guia Interativo da Cultura Alagoana

vesteme.blogspot.com - escritos de 2006...


-___________________________________