O Fim do Jazz

Decreto
Através desta
O fim deste
Que por algum tempo
Serviu de palco
Para os pobres pensamentos febris
De um pretérito poeta
Imperfeito do indicativo

------
quando os planos eram: apenas ser feliz.
na fotos, os amigos tainan costa e jr.negão.
a idéia era um novo começo... e foi.

4 comentários:

Rita Cupertino disse...

Sabe a música que diz: "não deixe o samba morrer"? Transfigura-se no teu Jazz.

Quando li o post lembrei do poema Bluebird do Bukowski, vê só:

http://tinyurl.com/bluebirdbuk

"there's a bluebird in my heart that, wants to get out
but I'm too tough for him

I say, stay in there, I'm not going
to let anybody see you

there's a bluebird in my heart that, wants to get out

but I pur whiskey on him and inhale cigarette smoke
and the whores and the bartenders and the grocery clerks
never know that he's in there

there's a bluebird in my heart that, wants to get out
but I'm too tough for him

I say, stay down, do you want to mess me up?
you want to screw up the works?
you want to blow my book sales in Europe?

there's a bluebird in my heart that, wants to get out

but I'm too clever,
I only let him out at night sometimes
when everybody's asleep

I say, I know that you're there, so don't be sad.
then I put him back, but he's singing a little in there
I haven't quite let him die.

and we sleep together like that
with our secret pact
and it's nice enough to make a man weep but I don't weep, do you?"



O meu bluebird frequentemente esta livre... As vezes ele prende na garganta, forma um nó... Liberto.

Você gosta de nó?

Artur Finizola disse...

Acho que prefiro os laços.
Poema forte, intenso. Me fez parar para repensar. Isso é que é poema.

O meu blubird é de caráter contido, ele é de rabiscar poemas nos cantos e às vezes, sambar escondido.

Já assistiu K-Pax? Aquele bluebird sempre me faz chorar.

Rita Cupertino disse...

K-pax? AINDA não.

O que você responde remete reviravolta no meu baú. Encontrei isso:

“No matter how careful you are, there’s going to be the sense you missed something, the collapsed feeling under your skin that you didn’t experience it all. There’s that fallen heart feeling that you rushed right through the moments where you should’ve been paying attention. Well, get used to that feeling. That’s how your whole life will feel some day. This is all practice. None of this matters. We’re just warming up.”

—Chuck Palahniuk, Invisible Monsters. Chapter two.


Se bem que, falar e mostrar é tão fácil quanto fazer escondido.

Meu samba é modesto, é privado, coitado. Por que isso?
Vai saber...
Acho que pelo menos esse pássaro deve cantar as letras misturadas desse alfabeto latinado. Deve ser assim... Uma pergunta, um meio, sem resposta.

Rita Cupertino disse...

Desculpe o inglês constante. É que estou nessa sintonia. :)

www.aiegua.com.br - Guia Interativo da Cultura Alagoana

vesteme.blogspot.com - escritos de 2006...


-___________________________________