Veste-Me

Veste-me com tua capa de bronzeado natural
Cobre-me com os pêlos louros de tuas costas nuas
Embriaga-me com o último segundo do carinho teu
Faz-me, de mim, um eu todo seu

Navega-me mesmo sem jeito
Quem vai se importar?
Na verdade...
O que é certo, direito ou esquerdo?

Mata-me
Pois precisamos do perigo
Para que insanos e salvos
Possamos desfrutar da afloração
Do nome de quem ama um amor terreno

2 comentários:

carla disse...

embrigados, insanos e salvos.
o perigo à solta.
quem vai se importar?

bjus,
fica bem.

Cida disse...

Putz.. gostei muito... bj

www.aiegua.com.br - Guia Interativo da Cultura Alagoana

vesteme.blogspot.com - escritos de 2006...


-___________________________________