Encaixa-me

Este coração quebrado
Já não batia compassado
Perdera um dia todo o samba
Não se ouvia mais cavaco
Nem tantans ou reco-recos
Só se escutava uns cacarecos
E ecos vindos do passado

Um dia em passo atravessado
Encaixou partido numa dama
Palpitou bordões em disparado
Correndo sangue em seus retalhos
E faz refrões ao pé da cama

2 comentários:

Mi disse...

Artur

Achei o poema musicalmente belo, sonoro e ritmado!
Que bom que voltou a escrever.

Um abraço

Marysilvia Mourao disse...

Muito bom, amei...singelo.

www.aiegua.com.br - Guia Interativo da Cultura Alagoana

vesteme.blogspot.com - escritos de 2006...


-___________________________________