Elis

Confesso de peito aberto
Que ando meio contido
Rabisco um poema num canto
Às vezes sambo escondido

Em cada copo uma dor
Em cada trago um sorriso
Em cada mesa um amigo
Cantando e falando de amor

Enquanto na roda de bamba
Quieto num canto, calado
É quando te olho de lado
Beleza em pêlo dourado

Deixa de ser bonita
E me ensina a sambar
Brinca de ser atrevida
São dois pra lá, dois pra cá

5 comentários:

Sara disse...

Tipo assim............

Massa!

Anônimo disse...

Puts...

Gostei muitooo..!!!

Cidaa!!! disse...

Bommmm...

Anônimo disse...

adorei a segunda estrofe ;D gostei da letra tbm

Naílo e seu vinil disse...

Lindo, poema, poesia ou letra musical, Sei lá. só sei que é bonito.

Tirando o "que" da segunda linha, também fica muito bonito lido de baixo para cima.

www.aiegua.com.br - Guia Interativo da Cultura Alagoana

vesteme.blogspot.com - escritos de 2006...


-___________________________________